Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por falcao, em 17.05.04
CEREJAS

Só percebemos que a Primavera chegou quando comemos as primeiras cerejas do ano.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:22

...

por falcao, em 14.05.04
FOTOS DO MIRROR ERAM FALSAS - EDITOR DESPEDIDO

Piers Morgan foi demitido de editor do «Daily Mirror» depois de se ter provado serem falsas as imagens publicadas pelo jornal como sendo de soldados britânicos e torturem prisionairos iraquianos. A BBC News sublinha que o jornal apresentou desculpas públicas ao batalhão acusado. Excerto: The newspaper released a statement saying: "The Daily Mirror published in good faith photographs which it absolutely believed were genuine images of British soldiers abusing an Iraqi prisoner.



"However there is now sufficient evidence to suggest that these pictures are fakes and that the Daily Mirror has been the subject of a calculated and malicious hoax.



"The Daily Mirror therefore apologises unreservedly for publishing the pictures and deeply regrets the reputational damage done to the QLR and the Army in Iraq.



"The paper will continue to cooperate fully with the investigation.



"The board of Trinity Mirror has decided that it would be inappropriate for Piers Morgan to continue in his role as editor of the Daily Mirror and he will therefore be stepping down with immediate effect."



Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:29

...

por falcao, em 14.05.04
A DIFERENÇA

Existem três coisas que fazem toda a diferença num restaurante: o serviço, a qualidade e novidade da cozinha, e a conversa que a companhia proporciona. Às vezes nem me lembro das duas primeiras. Ainda há surpresas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:30

...

por falcao, em 14.05.04
ESQUINA NO JORNAL

Como hoje é sexta, «A Esquina» está no «Jornal de Negócios». Excertos:LIVROS – Tal como noutros países, «O Código Da Vinci», de Dan Brown, está no primeiro lugar dos livros mais vendidos em Portugal. A obra, entre outras coisas, debruça-se sobre a influência (muitas vezes escondida) de algumas sociedades secretas no mundo contemporâneo. É uma influência, como se poderá verificar no livro, apesar de ser uma obra de ficção, perfeitamente transversal. A força destas organizações em Portugal é também enorme – desde orgãos de poder (do central às maiores autarquias), passando pela banca ou pelos media. O pior é que é uma influência que se faz de forma camuflada, em nome de princípios sempre semi-escondidos, com objectivos as mais das vezes incompreensíveis fora do contexto do proveito próprio. Criadas, em tempos, para defender uma ideia ou garantir a possibilidade de se pensar livremente, a maioria destas sociedades acabou por se tornar numa cadeia de mecanismos de pressão e de limitação do livre pensamento (através da imposição de dogmas ou fidelidades), desenvolvendo entidades fortes, com uma enorme vantagem prática sobre outras formas de organização, nomeadamente os partidos: desde o início souberam o que era funcionar em rêde, conciliando influência com poder. A grande questão é que são núcleos externos à sociedade, fugindo ao seu controlo. Tornaram-se lobbies instrumentais para muita gente, já longe de qualquer ideial. É, no fundo, também, um entrave ao livre pensamento.



DISCOS – Uma consulta à lista dos discos mais vendidos em Portugal nas últimas semanas mostra na lista do «top ten» nomes como Diana Krall, José Mário Branco, Elis Regina, Norah Jones ou Caetano Veloso, já para não falar em Russell Watson. Que tem isto de especial, sendo estes seis exemplos nomes de referência? Será que o povo começou a comprar boa música e que o top passou a ter uma relação de qualidade (apesar de no caso do mais recente disco de Caetano e do de Watson isso ser mais que discutível...)?. Penso bem que a lista mostra outra coisa – os mais novos quase desertaram das discotecas - na lista apenas Anastasia, Evanescense e Black Eyed Peas reflectem o padrão de consumo típico de música de há três anos atrás. Ou seja, o que se torna evidente é que os adolescentes passaram a ir buscar a sua música à Internet, saindo das discotecas, e apenas os mais velhos (provavelmente por dificuldades no manuseamento da tecnologia) continuam a comprar discos em quantidade. O facto é que há uns anos atrás quase não se vendiam discos para público acima dos 35 anos, e que agora surgiu uma nova geração de artistas, muito baseada no soft jazz, que redespertou de para a compra de discos um público que não tinha esse hábito de consumo. Como sempre tem acontecido isto há-de ter consequências a outro nível – desde as play list das rádios até à própria programação de música na televisão. Aqui está uma coisa interessante de seguir.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:23

...

por falcao, em 14.05.04
HOJE

Não se encontra o amor procurando. Ele aparece.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:20

...

por falcao, em 14.05.04
ONTEM

A felicidade não se procura. Encontra-se.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:20

...

por falcao, em 13.05.04
BLOGS COMO FORMA DE COMUNICAÇÃO

Espreitem este artigo da Online Journalism Review sobre a importância dos Blogs como forma de comunicação nos tempos que correm. Excerto:Are Weblogs a passing fad or a revolutionary new form of communication and publishing? That's still an open question, but the presence of blogs in the academic environment makes it more likely that they'll survive and thrive in the long term.



Educational types aren't just using blogs to teach or spread their research. They are turning their research lens on Weblogs themselves, whether the context is within schools of law, journalism, communication or library science. Alex Halavais studied the group dynamic at Slashdot and the way bloggers followed the news. Kaye Trammell studied the political content of celebrity blogs. Jill Walker is studying timestamps on blogs and our modern obsession with time. And Cori Dauber both studies blogs and writes a feisty one.



Though these academic researchers and many others work within different departments at different universities, they are all what I call "blogologists" -- people who are studying the dynamic of blogs and trying to understand how they fit into our society. Not all of their research is related to journalism, because they see blogs as a much larger phenomenon that is changing our modes of communication and group thought. In fact, many of them downplay the effects bloggers have had on the media and discount the idea that bloggers are creating a new New Journalism.



Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:00

...

por falcao, em 13.05.04
A VOZ

A voz não é sempre igual. Há uma voz ao vivo, de circunstãncia. Há uma voz ao vivo, mais pessoal, mais próxima. Há uma voz ao telefone. Há uma voz ao acordar. Há uma voz ao fim do dia. Adoro ouvir a evolução da voz. E adoro ser surpreendido por uma voz.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:57

...

por falcao, em 13.05.04
COISAS QUE IRRITAM

A falta de indicações claras de direcções um pouco por todo o país, dentro das vilas e cidades. E, sobretudo, a dificuldae em descobrir, na generalidade das cidades e vilas (a começar por Lisboa) o nome das ruas. Aquelas placas nas esquinas dos prédios, em lugar incerto nas mais das vezes, são um desespero total.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:53

...

por falcao, em 12.05.04
POIS É

Não perder a inteligente nota do Homem A Dias, do Alberto Gonçalves, sobre o infeliz e recente disco de Caetano Veloso: Bonitinho mas ordinário

É chato acontecer numa altura em que ele elogia o fatito novo do Homem a Dias, mas uma vez na vida eu haveria de discordar do Ricardo Gross. O Foreign Sound do Caetano é, reconheço, bonitinho. Aliás, é a coisa mais bonitinha, indigente e inócua produzida por um sujeito de talento nos últimos anos.

Arriscando a que me partam um violoncelo na cabeça, aproveito ainda para culpar o sr. Jacques Morelbaum. A colaboração deste senhor com Caetano Veloso, que já vai longa, produziu, por junto, um grande disco (Livro), e bocados de outros dois (O Quatrilho e Noites do Norte). No mais, tornou-se fórmula, cansativa e aconselhável a átrio de hotel.

Tenho, é claro, saudades do Caetano da Tropicália, o melhor de todos. Mas por este andar começo a lembrar com nostalgia as fases (só) aparentemente desorientadas de Cores, Nomes ou Velô: é preferível o falhanço heróico ao aborrecimento de ciência certa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:04

Pág. 1/3



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2003
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D