Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O TRABALHO EXEMPLAR DO BANCO ALIMENTAR

por falcao, em 13.11.12

A melhor forma de resumir o caso criado em torno das declarações de Isabel Jonet numa estação de televisão foi feita por Pedro Rolo Duarte, no seu blogue. Com a devida vénia aqui vai uma citação: “Aqueles minutos de televisão são gotas de água no oceano de solidariedade que o Banco Alimentar Contra a Fome tem constituído. E também são gotas de água nos anos de entrega e empenho que Isabel Jonet tem dedicado a quem efectivamente  precisa de apoio e ajuda. Destruir o nome da pessoa, e da instituição, por causa de um momento infeliz de televisão, é admitir que o circo mediático tem mais poder do que a causa, o trabalho, e o valor, que os anos foram demonstrando, provando, e mais do que isso: fazendo. Fazer ainda vale mais do que só falar, digo eu. Deixemos o Banco Alimentar fazer, com a Isabel Jonet, e admitamos que errar quando se fala é bem menos grave do que errar porque nada se faz.”.

 

No essencial Isabel Jonet disse que o país tem vivido acima das suas possibilidades. Isto não é uma novidade – o endividamento particular e do Estado mostra isto mesmo: gastámos mais do que podíamos e devíamos durante tempo demais. Dizê-lo, agora, é ajudar a perceber aquilo que nos está a acontecer mas, sobretudo, é procurar evitar que no futuro se repita. Pode custar ouvir que não soubemos fazer contas, mas é a mais pura das verdades.

 

O Banco Alimentar é das poucas expressões da sociedade civil em Portugal. É um exemplo de rigor e de organização e mobiliza gente de todas as opiniões e de todas as idades. Dentro de dias vai haver nova recolha de alimentos promovida pelo Banco Alimentar e essa é uma boa ocasião para todos mostrarmos como somos capazes de nos ajudarmos uns aos outros e como sabemos distinguir o fundamental do acessório.

 

(Publicado no Metro de dia 13 de Novembro)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:47



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2003
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D