Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



SOBRE O VAZIO NACIONAL

por falcao, em 22.11.13

VAZIO  - Um dia talvez se consiga fazer a História destes anos, deste terrível começo de século que levou Portugal para o vazio onde nos encontramos, um vazio tecido por uma nova emigração que procura outra vez fora de Portugal o que o país lhe não pode dar; um vazio de ideias e de protagonistas políticos, um vazio que vive no conformismo, que não tem rasgo para além da obediência. Este nosso Portugal é o retrato de um país que encomendou estudos que ignorou; que teve oportunidades que desbaratou; que recebeu milhões que desperdiçou; que foi megalómano ao ponto de deixar o básico e fazer o supérfluo; que não conseguiu pôr a justiça a funcionar a metade do ritmo a que aumentou impostos. Este é ainda o país onde o Estado entende que a sua missão é dificultar e não ajudar a criar. É um país carregado de oportunidades mas perito em semear dificuldades. Dantes tínhamos industriais mas não tínhamos designers; hoje temos designers mas não temos novos industriais. As coisas parece que crescem onde não devem, e encolhem onde deviam aumentar.


SEMANADA - O porta-voz do PS, João Ribeiro, suspendeu funções partidárias e vai emigrar para a Coreia do Sul, ao serviço da ONU; no ano passado terão emigrado 2500 enfermeiros portugueses; tabaco mata 29 pessoas por dia em Portugal; 90% dos fumadores portugueses iniciaram o consumo de tabaco antes dos 25 anos; Portugal tem a segunda pior taxa de natalidade da UE, apenas superada pela Alemanha; o país parece um copo vazio - Portugal perdeu 55 mil habitantes em 2012; Pinto Monteiro, ex-Procurador Geral da República, afirmou que há cópias das escutas do processo “Face Oculta”, que deviam ter sido destruídas, nas mãos de “jornalistas e particulares”; 15,5 % das vitimas de violência conjugal são homens; Rui Tavares lançou um projecto de partido, a que chamou Livre e convidou para o evento José Sá Fernandes; Cristiano Ronaldo iniciou a construção de um museu na Madeira que receberá os troféus ganhos pelo jogador; desde que este Governo está em funções já se verificaram perto de 500 dias de greve no sector dos transportes; exportações de calçado subiram 7,2% até Setembro; a macdonalds já faz 34% das compras a produtores nacionais; doze restaurantes portugueses receberam estrelas no guia Michelin de 2014; a Pepsi na Suécia quis fazer uma campanha viral contra Cristiano Ronaldo e saíu-se muito mal - a Pepsi tem, no mundo inteiro, no facebook, 28 milhões de fãs, pouca coisa comparados com os 64 milhões de Ronaldo, que caíram em cima da beberragem que nem gato a bofe.


ARCO DA VELHA - O Ministro da Administração Interna afirmou-se surpreendido com o elevado número de horas de inoperacionalidade dos helicópteros Kamov durante o período crítico dos incêndios florestais. No total os cinco helicópteros Kamov estiveram inoperacionais 2318 horas, ou cerca de 96 dias inteiros. Este ano os incêndios devastaram 145 mil hectares e mataram nove pessoas.


VER - Há uma pequeníssima e muito curiosa galeria em Lisboa, que integra o Projecto Travessa da Ermida a Ermida de Nossa Senhora da Conceição. Fica numa pequena rua de Belém, a estreita Travessa do Marta Pinto, perto da Fábrica dos Pastéis de Belém, numa antiga ermida cujo proprietário é um médico, Eduardo Fernandes. O Projecto é completado pelo restaurante Enoteca de Belém, pela Oficina de Joalharia e ainda por uma publicação bi-anual, “Efeméride”. Desde esta semana e até 22 de Dezembro a Ermida apresenta dois desenhos de grandes dimensões de Teresa Gonçalves Lobo que este ano já mostrou trabalhos bem diferentes, por exemplo na Fundação Ricardo Espírito Santo Silva e na VPF Creamarte. “Para Além De”... é o título desta exposição que é mais uma mostra da forma de desenhar, original e pesoalíssima da artista, que combina s simplicidade com a força, a sobriedade com a emoção. O texto de apresentação da exposição, de Bernardo Pinto de Almeida tem um título que diz tudo: “ A disciplina secreta do desenho”.


FOLHEAR  - A edição de Dezembro da revista “Vanity Fair” tem Nicole Kidman na capa, a propósito de uma das mais reveladoras entrevistas da actriz que gosta de realizadores rebeldes e decidiu sair de Los Angeles e ir viver para Nashville. A Vanity Fair costuma vangloriar-se de ser a revista com melhores artigos sobre o mundo da finança e nesta edição o perfil de Dan Loebe, um dos mais polémicos gestores de hedge funds, não deixa os seus créditos por mãos  alheias ao descrever a forma como ele actua e os expedientes a que recorre quando quer controlar uma empresa. Um dos pontos altos da revista é um inquérito, a 100 personalidades relevantes da arte, sobre quem são os maiores artistas contemporãneos vivos: e os vendedores são Gerhard Richter, Jasper Johns, Richard Serra, Bruce Nauman e Cindy Sherman - que ficam no Top 5. A reportagem do mês é sobre uma tribo da Amazónia e a polémica da edição é sobre a vida secreta do Vaticano, ou a comunidade gay que vive no centro de poder da Igreja Católica.


OUVIR - Uma coisa mesmo engraçada é que os Beatles, ao fim destes anos todos, ainda mexem - quer dizer, ainda se descobrem gravações inéditas. Há poucos dias foi editado “The Beatles On Air - Live at the BBC Volume 2”. O Volume 1 tinha sido originalmente editado em 1994, e foi agora também reeditado. Este segundo volume tem dois CD’s e 63 registos gravados em programas da BBC que foram para o ar em 1963 e 1964 e que até aqui não tinham tido edição discográfica. Além de canções há numerosas gravações de conversas com os quatro Beatles, momentos de humor, excertos do programa semanal “Pop Go The Beatles” que durante algum tempo eles asseguraram, cantando temas seus mas também versões de outros - como a deliciosa “I’m Talking About You” de Chuck Berry onde John Lennon mostra bem as suas origens no rock’n’roll, uma decente versão de “Words Of Love” de Buddy Holly e uma muito emotiva forma de interpretar “Please Mr. Postman”. E claro que também se encontram versões gravadas ao vivo para a rádio dos primeiros êxitos dos Beatles - “She Loves You”, “Do You Want To Know A Secret”, “Please Please Me”, “And I Love Her” ou “I Want To Hold Your Hand”, entre muitas outras. São duas horas divertidas, um regresso a bons tempos da rádio. Num pequeno texto de introdução Paul McCartney homenageia a tradição da BBC, escrevendo que foi a ouvir a estação que descobriu a música. E que, depois, foi a BBC que ajudou a que os Betales chegassem onde chegaram.


PROVAR - Um prato de que gosto muito, e que por falta de oportunidade raramente como, é essa pequena maravilha a que se chama fígados de aves à francesa. Cortados os fígados em pequenos pedaços, refogados num molho que leva um pouco de vinho branco e frutos secos, são acompanhados por arroz branco, solto. Bem apurado, o molho fica espesso e ajuda a dar sabor ao arroz. Ao contrário do que se pode pensar é um prato leve e um dos restaurantes que melhor o confecciona é o Café do Chiado. Situado a dois passos do Chiado, no Largo do Picadeiro, entre as traseiras dos teatros S. Luiz e S. Carlos, o Café do Chiado é há muito uma referência quando se fala de um local com uma cozinha de qualidade, pratos tradicionais, bom serviço e preços médios. Além dos fígados de aves encontram um bom rosbife, um arroz de pato honestíssimo, bom bacalhau à braz e uns surpreendentes ovos mexidos com salmão. A garrafeira é equilibrada e concilia vinhos tradicionais com algumas boas propostas recentes - peça recomendações que vale a pena. O Café do Chiado pertence ao Centro Nacional de Cultura e foi remodelado em 2006, mas mantém uaa sala interior onde livros e jornais integram a decoração. Cá fora está uma das melhores e mais confortáveis esplanadas da Baixa. Está aberto todos os dias das dez às duas da manhã, servindo ao longo de todo o dia.  O telefone é o 213 460 501.


DIXIT - “Se Ronaldo não vencer a Bola de Ouro é injusto” - Paulo Bento


GOSTO - Do trabalho de comunicação que está a ser feito relativamente à privatização dos CTT.


NÃO GOSTO - Do espanto algo serôdio causado pelas revelações de Fernando Moreira de Sá sobre os métodos utilizados para promover Passos Coelho em 2010.


BACK TO BASICS - A democracia é o processo pelo qual as pessoas são livres de escolher quem é que vai levar com as culpas do que aconteceu - Laurence J. Peter.



Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:18



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2003
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D