Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



IMG_3272.JPG

TEMA 1- Já que por estes dias se fala tanto dos homens de Atenas gostava de recordar que, na Grécia antiga, político que prometesse e não cumprisse era expulso da polis por 10 anos. Cá por mim acho que esse era um bom preceito. É nestas alturas que me vêem à memória as promessas de Costa quando foi eleito pela primeira vez Presidente da Câmara - por exemplo acabar em poucas semanas com as segundas filas de estacionamento; ou, ainda, os seus feitos como membro do Governo numa anterior encarnação - onde fazia frequentemente o contrário daquilo que hoje apregoa. Deste papel de vendedor de ilusões não podem ser esquecidos outros, de outros partidos, que têm andado a vender gato por lebre, poluindo o país. Seria muito útil que alguém inventariasse as promessas feitas e não cumpridas pelos políticos de serviço.

 

TEMA 2 - Augusto Santos Silva teve a pasta da comunicação social nos tempos do detido Sócrates. Hoje, uns anos depois, a sua boçalidade mostra-se em pleno com a polémica que alimentou por, coitado, ter sofrido alterações e mudanças de horário motivadas pela fraca audiência obtida face a outras alternativas de programação. Ficámos assim a saber que este ex-responsável pela pasta da comunicação social num Governo socialista ignora que a liberdade editorial passa por um Director de Informação poder decidir em função dos  conteúdos que são mais adequados, em cada momento, às audiências que quer atingir, e  que esse é o verdadeiro sentido da liberdade de imprensa e da função editorial. Santos Silva tem-se mostrado nestes dias como o português mais parecido com Varoufakis: ambos pensam que a culpa do que lhes corre mal é sempre dos outros e não lhes ocorre que são as suas asneiras que os levam ao local para onde foram remetidos.

 

TEMA 3 - Depois de vários ensaios legislativos e de múltiplas reuniões continua sem haver acordo sobre a forma como os partidos políticos querem manipular as televisões privadas para fazerem propaganda, travestida de debates. Estes debates que tanta polémica causam são um exercício de pantominice oratória onde o único objectivo é que cada um limite o outro - uma espécie de jogo de râguebi apenas com placagens e sem marcação de ensaios. Lamentável. Na verdade o que os preocupa não é nenhum pluralismo ou um sério desejo de debater ideias, algo impossível naquele formato - é apenas garantir que quem se intitule político do arco da governação possa arengar à vontade.

 

SEMANADA - O Tribunal Constitucional chumbou, pela segunda vez, a lei do enriquecimento injustificado aprovada no Parlamento; o juiz Carlos Alexandre afirmou querer o Ministério Público com mão mais pesada e a aplicar medidas de coação agravadas nos casos mediáticos; a PSP já deteve este ano 32 taxistas por suspeitas de crime de especulação contra turistas que chegaram ao Aeroporto de Lisboa; em 2014 Portugal foi visitado por 17,3 milhões de turistas que geraram 10,39 mil milhões de euros de receitas, o melhor resultado de sempre; em Portugal há menos 100 mil fiadores que há quatro anos; cinco famílias são despejadas por dia por rendas em atraso; há 31 candidatos a director geral do Fisco; o Tribunal de Contas afirma que as verbas canalizadas pelas Finanças para os sorteios de automóveis da “fatura da sorte” foram utilizadas de forma irregular;  este ano o numero de vítimas mortais em praias fluviais é quatro vezes superior ao verificado em praias marítimas; desde abril onze pessoas já se perderam em passeios nos trilhos do Gerês, alegadamente devido a deficiente sinalização; os municípios portugueses tiveram uma quebra da receita global de 1600 milhões de euros nos últimos cinco anos, o que significa uma perda de 876 mil euros por dia; depois da experiência governativa em meia legislatura Poiares Maduro decidiu voltar a emigrar; o Programa da Mobilidade apresentado esta semana pelos Ministro do Ambiente preconiza que nalguns casos os funcionários do Estado passem a deslocar-se de bicicleta.

 

ARCO DA VELHA - Sérgio Figueiredo, Director de Informação da TVI, afirmou que Augusto Santos Silva saíu da estação “por ser malcriado, não porque a sua voz é incómoda”; Augusto Santos Silva respondeu apelidando o jornalista de “ayatollah de Barcarena”.  

 

FOLHEAR - A revista Egoísta é uma aventura rara no panorama editorial português. É fruto do encontro da vontade de Mário Assis Ferreira, que assegurou o financiamento através da Estoril-Sol, da iniciativa de Patrícia Reis, que delineou o projecto, e de Henrique Cayatte, que o formatou graficamente no início. Esta aventura tem 15 anos e 70 prémios obtidos ao longo da sua existência. Publicou autores portugueses e estrangeiros, não só na escrita, mas também na ilustração e na fotografia. Tem sabido ser uma montra diversificada de talentos e uma oportunidade para publicar muitos trabalhos que de outra forma ficariam na gaveta. Confesso que sou parte interessada, já lá publiquei fotografias diversas vezes e neste número que assinala os 15 anos da publicação mostro algumas das instagrams que semalmente aparecem nestas mesmas páginas do Jornal de Negócios. A Criatividade é o reduto da diferença - escreve Mário Assis Ferreira no editorial desta edição - e é isso mesmo que se pode ver nas fotografias de Teresa Freitas, de Pauliana Valente Pimentel, de Lionel Arnaudie ou nos graffiti de Tamara Alves que esta “Egoísta” dá a conhecer.

 

VER - Se está por Lisboa não deixe de visitar até 25 de Outubro uma exposição que está no MUDE (Rua Augusta 24) - TAP PORTUGAL: IMAGEM DE UM POVO, e que a circunstância da privatização da empresa tornou especialmente actual. Aqui se mostra o que foi  o design da companhia aérea nacional, ao logo de 70 anos, de 1945 aos nossos dias, ao nível da comunicação visual, indumentária, design de interiores e produto. Aqui se pode ver o trabalho de ateliês e agências, como Ciesa, Forma, Estúdio MR, Marca, Impar, Cinevoz, Espiral, Risco, McCann e Brandia. Na exposição estão ainda peças criadas para a TAP por marcas portuguesas de referência como a Vista Alegre, a Secla, as Loiças de Sacavém, a SPAL ou a Manufactura de Tapeçarias de Portalegre, que produziram loiças de bordo e tapeçarias. Em todo este trabalho estiveram envolvidos nomes como Gonçalo Pais de Freitas, Gustavo Fontoura, Augusto Cid, Daciano da Costa, Carlos Rocha, Manuel Alves e José Manuel Gonçalves, entre outros. Para além destes, entre os designers e artistas representados incluem-se ainda Sebastião Rodrigues, Keil do Amaral, Eduardo Anahory, Louis Féraud, Ana Maravilhas, Sérgio Sampaio, Óskar Pinto Lobo, Leonildo Dias, João Velez, Carlos Rafael, Manuel Rodrigues e José Soares.

 

OUVIR - Bill Evans foi um dos grandes pianistas do jazz, morto prematuramente, aos 49 anos, em 1980. “Bill Evans - The Complete Fantasy Recordings”, é uma caixa com nove CD’s que incluem 98 gravações de estúdio e de actuações ao vivo e na rádio, efectuadas durante o período de sete anos antes da sua morte, a época em que gravou para a Fantasy Records. Aqui estão 11 sessões de estúdio, um concerto inédito com o seu trio (de 1976) e o registo de um programa da rádio pública norte-americana em que Evans, ao longo de uma hora, fala da sua música, tocando-a, com Marian McPartland. Nas gravações incluídas nesta caixa encontram-se duetos  com o baixista Eddie Gomez e com Tony Bennett, além de partipações de músicos como os guitarristas Lee Konitz e Kenny Burrell. A caixa inclui ainda um livro de 62 páginas com um ensaio sobre Bill Evans do crítico e seu biógrafo Gene Lees, assim como notas detalhadas das 11 sessões de estúdio, feitas por Helen Keane. Aqui estão também os álbuns que gravou para a Fantasy, como “The Tokyo Concert”, “The Tony Bennett/Bill Evans Album” e o registo a solo “Alone (Again)”. Esta edição-caixa está distribuída em Portugal pela Universal Music, e encontra-se disponível na FNAC e El Corte Ingles.

 

PROVAR - Nuno Cancella de Abreu foi um dos obreiros, há uns anos, da recuperação da casta Arinto, na região de Bucelas. Foi tão bem sucedido que ela, que então andava esquecida e em vias de extinção, se tornou numa das mais apreciadas castas para os bons vinhos brancos de estirpe bem portuguesa. Por estes dias e por sugestão sempre acertada do proprietário da garrafeira Néctar das Avenidas (Avenida Luis Bivar 40), experimentei um branco que desconhecia completamente, da península de Setúbal. Chama-se Pica Peixe - o nome vem de uma ave residente no estuário do Sado, próximo das vinhas onde nascem as uvas de Moscatel graúdo e Arinto utilizadas para este vinho, fresco, leve mas saboroso, que vai muito bem como aperitivo ou com saladas e peixe nesta altura do ano.

 

DIXIT - “Um terço da produção alimentar vai para o lixo” - Hilal Elver, investigadora da Universidade da Califórnia, numa conferência em Lisboa.

 

GOSTO -  Vai abrir no Hospital de Santa Maria um novo centro de investigação científica para testar novos medicamentos em patologias graves.

 

NÃO GOSTO - Das manias napoleónicas de François Hollande - ai o que me irritam os franceses….

 

BACK TO BASICS - “A melhor maneira de saber se alguém é honesto é perguntar-lhe isso mesmo; se responder que sim ficamos a saber que é um vigarista” - Groucho Marx

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:09



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2003
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D