Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por falcao, em 16.07.06
FUTEBOL - Constato que o Futebol continua a ser um dos poucos espectáculos de alta competição em que não são utilizados meios electrónicos para aferir situações dúbias em tempo real. Tudo fica na mão dos árbitros, no seu juízo subjectivo. Essa extraordinária entidade que é a FIFA tem rejeitado sucessivos apelos para que se possa proceder ao visionamento de imagens de jogadas polémicas. Na realidade, no sistema actual, como o recente Mundial bem mostrou, a verdade desportiva foi várias vezes posta em causa por decisões dos árbitros, por critérios pouco consistentes na marcação de faltas e atribuição de castigos. Da maneira como está, com grande parte dos resultados finais obtidos através da marcação de grandes penalidades, está a assistir-se à transformação do campeonato do mundo de futebol em campeonato do mundo de penalties. Já agora, convém recordar aquele belo documentário da BBC sobre a FIFA onde era mostrado como a organização se envolve em esquemas de pelo menos muito duvidosa legalidade. Continua esta dúvida no ar: as entidades que superintendem na modalidade querem que o futebol se desenvolva como negócio e espectáculo desportivo ou que se limite a ser um somatório de negociatas e arranjinhos?


PUBLICIDADE- Segundo a revista norte-americana «Advertising Age», a partir do próximo ano deverá ser introduzido um novo modelo de venda de publicidade em televisão, baseado não na audiência dos programas, mas na audiência atingida pelos próprios blocos publicitários. A decisão está a ser forçada quer pelo modelo de negócio desenvolvida na publicidade online (baseado no número de clicks), quer pelas implicações dos sistemas digitais de gravação e selecção, que permitem pôr de lado a publicidade e ver só os programas propriamente ditos, «limpando» os intervalos. A partir de Novembro a Nielsen Media Research vai começar a disponibilizar nos Estados Unidos ratings comerciais médios por programa, o que permitirá estabelecer qual a média de audiência de todos os intervalos para publicidade de determinado programa. Observadores da indústria prevêm uma descida dos preços da publicidade em televisão logo que o novo sistema for implementado.


ANEDOTA - Fica para o repositório do anedotário nacional a extraordinária intervenção do Ministério da Cultura num projecto científico que visava recolher informação sobre o primeiro Rei de Portugal. O que a Ministra da Cultura e o IPPAR fizeram foi porem-se em bicos dos pés para mostrar quem manda, sem cuidarem do trabalho que já estava desenvolvido, do investimento humano e material que havia sido feito. Se o incidente não revelasse a mentalidade despótica reinante no Palácio da Ajuda ainda teria alguma graça pelo profundo ridículo em que se colocaram. Assim fica apenas como prova de que a curiosidade e a investigação científica não são matéria relevante para quem tem a tutela da Cultura em Portugal.


RECLAMAÇÃO- À semelhança de algumas empresas de transportes, a Carris devia colocar na traseira dos seus autocarros a indicação de um número verde para onde se pudesse reclamar sobre a forma de condução de alguns dos seus motoristas. A coisa está cada vez pior, com desrespeito por peões e automobilistas, impondo, se necessário à força, o tamanho e o peso dos autocarros de transporte público. Talvez o simples facto de o número existir e estar afixado levasse alguns dos motoristas mais irresponsáveis a ter um pouco mais de cuidado.


VER – A exposição sobre o percurso da obra de Luc Tuymans, «Dusk/Penumbra», no Museu de Serralves. Até 15 de Outubro.


OUVIR - «Takk», o mais recente disco dos islandeses Sigur Rós, que domingo tocam no Pavilhão Atlântico.


COMER – Um jantar japonês em casa graças ao take-away do restaurante japonês Assuka , que pode ser encomendado pelo 213 528 027. Os entendidos dizem que o Assuka é o melhor restaurante japonês de Lisboa e o ambiente é muito simpático. Fica na Rua São Sebastião da Pedreira 150 e as reservas (aconselháveis) podem ser feitas pelo 213 149 345. Experimentem o combinado Sushi to Sashimi e remetem com um gelado de chá verde. Melhor que isto só uma princesa….


BACK TO BASICS – O ser humano é a única espécie animal que cora, melhor, que precisa de corar – Mark Twain.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:11



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2005
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2004
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2003
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D