Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



...

por falcao, em 14.12.07
UMA MULHER A CANTAR JOSÉ AFONSO
(Publicado na edição de dia 12 do diário «Meia Hora»)

Para quase toda a gente Cristina Branco é apenas mais uma das boas fadistas que, nos últimos anos, tem vindo a conquistar para o fado uma nova geração e novos públicos. Nascida em Almeirim em 1972, Cristina Branco gravou o seu primeiro disco em 1999 e tem interpretado muitos autores, de David Mourão Ferreira a Shakespeare. Progressivamente a sua linguagem musical foi incorporando várias referências para além do fado e a sua forma de cantar evoluiu de forma considerável.

Ao longo deste ano Cristina Branco tem trabalhado uma série de temas de José Afonso, acompanhada por uma formação de jazz que inclui Ricardo Dias (que fez os arranjos e toca piano e teclas), Mário Delgado (na guitarra), Bernardo Moreira (no baixo) e Alexandre Frazão (na bateria). É certo que é um quarteto de luxo no panorama do jazz nacional, mas o resultado é verdadeiramente surpreendente.

Já em discos anteriores Cristina Branco havia pegado em temas de José Afonso, como «As Pombas» e «Era Um Redondo Vocábulo», que aqui reaparecem, noutros arranjos. «Abril», o novo disco de Caristina Branco, o nono da sua carreira, inclui 16 temas, todos originais de José Afonso, desde «Menino d’Oiro» a «Chamaram-me Cigano», passando por clássicos como «No Comboio Descendente», os incontornáveis «Cantigas de Maio» e «Venham Mais Cinco» ou o inovador «Os Índios da Meia-Praia». E vale a pena ouvir com atenção a forma como são interpretadas as versões de «Canto Moço» e «Ronda das Mafarricas».

No ano em que se completam 20 anos sobre a morte de José Afonso, este «Abril» é uma reinterpretação inesperada da sua obra e, não tenho dúvidas em o dizer, um dos melhores discos portugueses deste ano.

José Afonso, para além do lado militante e do conteúdo ideológico de muitas das suas canções, foi também um génio musical que não parou de evoluir até ao seu surpreendente último disco de originais, «Galinhas do Mato», de 1985. E é precisamente o seu lado de génio musical que este «Abril» de Cristina Branco enaltece e sublinha de uma forma muito própria.

Nos próximos dias Cristina Branco apresenta este disco ao vivo um pouco por todo o país: dia 13 em Viana do Castelo, dia 14 em Santa Maria da Feira, dia 15 em Braga e, finalmente, dia 17, em Lisboa. Vale a pena ouvi-la. É uma voz diferente. E é uma voz inteligente. Acreditem que não há muitas cantoras assim.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:44


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2005
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2004
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2003
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D