Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por falcao, em 22.01.07
GULAG – Os grandes organismos internacionais estão em vias de se tornarem numa espécie de Gulag dourado para as vozes incómodas ao socratismo. Depois de Ferro Rodrigues, aí vai Cravinho para Londres e, sabe-se agora, Carrilho para Paris. Esqueçam as aparências – isto não é uma distribuição de benesses aos companheiros de partido, é uma maneira de limitar as oposições internas e as memórias socialistas daqui a ano e meio, quando se estiver no trabalho preparatório das próximas legislativas. Outros se seguirão certamente, de muitas e variadas formas, desde que preencham uma condição: deixarem de falar sobre o que se passa no nosso querido rectângulo.


SOCORRO – O caso de Odemira veio mostrar como a vida humana é tão frágil em Portugal – da mesma maneira que se evidenciou com os pescadores da Nazaré. O Ministro da Saúde veio dizer que os procedimentos foram cumpridos. Se calhar é esse o busílis da questão – e se calhar o que valia a pena era avaliar se os procedimentos são os mais indicados: não parece normal que uma vítima de traumatismo crâneo-encefálico com várias facturas expostas vá primeiro para um simples centro de saúde sem nenhumas condições, e não parece lógico que alguém em tais condições tenha que passar por uma via sacra de procedimentos até se decidir, cerca de cinco horas depois do acidente, chamar um helicóptero. Na realidade os problemas no 112 avolumam-se desde que há uns meses atrás – lembram-se? – profissionais de emergência médica chamaram a atenção para o facto de alterações de procedimentos então implementadas poderem agravar situações de risco.


INJUSTIÇA – Se quiserem beber uns copos antes de conduzir, o melhor é tornarem-se jogadores de futebol. O que se passou com Luisão mostra que a justiça tem dois pesos e duas medidas. Houve um juiz que pelo simples facto de se tratar de um futebolista, figura pública, estrela do Benfica, resolveu deixar passar uma condução em estado de embriaguez e atribuíu como castigo o cumprimento de serviço cívico. Se fosse eu ou qualquer outra pessoa provavelmente ficaríamos com carta apreeendida, no mínimo. Por esta e por outras é que não dá mesmo para acreditar que temos um sistema de Justiça, nem dá para acreditar na bondade e sageza de juízes e tribunais.


ESTACIONAR – A EMEL está a tornar-se num caso de polícia – com a via sacra de arbitrariedades que os seus agentes cometem, com a sua tolerância a quem de facto incomoda o trânsito e a sua ferocidade na mera caça à multa. com o rosário de dificuldades para obter dístico de estacionamento residencial Os agentes da EMEL trazem consigo um livro de reclamações? Ou acham apenas que reclamar é insultar a autoridade, como já ouvi um a dizer a um cidadão, que não se conformava por ter sido multado num local de estacionamento, enquanto o agente nem queria saber de quem estava em dupla fila ali ao lado?


VER – Passear pelas galerias de arte lisboetas neste sábado : 17 inaugurações simultâneas em mais uma Lisboarte, desde os «Territórios de Transição» na Luís Serpa Projectos, Marta Soares na Módulo e Teresa Figueira na Monumental. Se quiserem ver gravuras e litografias de Paula Rego podem vê-las na 111 e na S.Bento. Todas as informações em www.apga.pt/lisboarte .


OUVIR – Volta e meia sabe bem revisitar um disco mais antigo. Esta semana foi a vez de uma das vozes injustamente menos conhecidas do jazz, Steve Tyrell, com o seu «Standard Time», irresistível em interpretações de temas como «What A Little Moonlight Can Do», «It Had To Be You» ou «Our Love Is Here To Stay» - daquelas canções que nos transportam para quem elas nos fazem evocar. CD Columbia, via Amazon.


PROVAR – Comida nepalesa no restaurante Everest Montanha. Sala simpática, serviço agradável, combinação de sabores inesperada. Bom local para jantar de amigos à conversa. Rua Artilharia Um 26, tel 213 866 218.


BACK TO BASICS – Tenho observado que pessoas sem vícios têm na realidade muito poucas virtudes, Abraham Lincoln

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:40



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2005
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2004
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2003
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D