Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por falcao, em 19.06.06
O SENHOR SILVA


Se vivesse em Holywood o Sr. Jaime Silva seria candidato a papéis de
galã fora de moda em filmes de série B; nem para «soap-operas»
televisivas serviria. Aqui é Ministro da Agricultura e, para mal dos
nossos pecados, é o exemplo acabado do que é um burocrata formado na
escola da trapalhice e arrogância da Comunidade Europeia.

Existem neste Governo algumas figuras que pensam que faz parte da sua
função hostilizar as pessoas das áreas de que são responsáveis.
Misturam arrogância com insensibilidade, uma receita explosiva. São um
género perigoso – acham-se cruzados, donos da verdade, querem fazer
justiça pelas suas mãos e procuram culpados em todo o lado. Em comum
têm o facto de serem peritos em arranjar problemas, mas absolutamente
inábeis em encontrar soluções, em resolver questões de fundo. Ficam-se
sempre pelo superficial, gostam de fazer declarações pomposas, à falta
de conseguirem mostrar obra que se veja.

O Sr. Jaime Silva encaixa que nem uma luva nesta descrição – não é o
único mas é dos mais evidentes. Dá tanto nas vistas que até o
Presidente da República já o expôs. Por muitas culpas que os
agricultores tenham, uma coisa é certa: ninguém resiste a falta de
estratégia, a zigue-zagues constantes, a medidas contraditórias que
seguem os ventos de Bruxelas e da PAC em vez de olharem para as nossas
realidades. Existem áreas em que Portugal é demasiado servil a
Bruxelas, desde há anos – basta olhar aqui para o lado, para Espanha,
para se perceber que não se tem que fazer apenas o que satisfaz os
apetites dos agricultores franceses. Prisioneiro da lógica da Política
Agrícola Comum, o Sr. Silva é apenas um aprendiz de cómico. Não é
disto que a Agricultura precisa.

Os Ministros e Directores Gerais não são Zorros predestinados, são
servidores públicos de quem se espera bom-senso, humildade, equidade –
bens escassos neste Governo e nesta Administração. Fazer reformas não
é governar contra as pessoas – sobretudo quando se começa a tornar
evidente que as reformas às vezes são apenas contra algumas pessoas.
Já se percebe que o Governo não trata todos por igual – há uns que são
mais iguais que outros. Todos os dias isto está a ficar mais claro.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:25



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2004
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D
  235. 2003
  236. J
  237. F
  238. M
  239. A
  240. M
  241. J
  242. J
  243. A
  244. S
  245. O
  246. N
  247. D