Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



...

por falcao, em 18.10.06
AUMENTO – As audiências de TV Móvel (emissões para telemóveis) aumentaram 45 por cento no segundo trimestre deste ano, nos Estados Unidos. Existem agora 3,7 milhões de assinantes do serviço e as receitas da TV Móvel aumentaram 86 milhões de dólares no mesmo período. Canais de notícias, previsão do tempo, desporto e humor lideram, por esta ordem, as preferências do público. Em Portugal, na TV Móvel, o humor também conta: os líderes incontestados da RTP Móvel são os sketches dos Gato Fedorento.

GRAVE – O facto de a maior parte da população activa estar na faixa litoral, sobretudo entre Porto e Lisboa, não deve ser motivo de justificação de medidas técnicas, mas sim de séria preocupação política sobre o desenvolvimento do país e a igualdade dos cidadãos. Nos últimos tempos o Governo tem tomado, em nome da racionalidade técnica, uma série de medidas que descriminam o interior em áreas básicas como a educação e a saúde. A gravidade de tal opção vai deixar marcas fundas no país, vai agravar a macrocefalia histórica de Portugal e vai condenar ainda mais o interior ao subdesenvolvimento. O que se está a fazer na área da saúde não é aceitável.

CURIOSO – Os jornais desta semana deram conta da demissão do editor de política nacional da agência Lusa, Nuno Simas. Aqui há algum tempo dei conta nesta coluna do incómodo que começava a existir na agência pela forma como o Director nomeado por este Governo, Luís Miguel Viana, velava pelo que entendia ser a correcção do noticiário político difundido pela agência. Os jornais desta semana diziam que as pressões da Direcção sobre a editoria nacional tinham levado à demissão do seu responsável. A situação veio apenas confirmar que o que se está a passar na Lusa merece a atenção especial da Entidade Reguladora da Comunicação Social – já agora convinha que garantisse o pluralismo e o papel imprescindível que nessa matéria uma agência noticiosa deve ter.

LER – Confesso que gosto de policiais, é um género que me agrada particularmente. Há cerca de um ano recomendei aqui «O Canto da Sereia» do brsaileiro Nelson Motta. Repito a recomendação para o novo livro do autor, «Bandidos e Mocinhas», uma trama de mistério passada em torno da morte de uma actriz de teatro em pleno palco. O enredo é arrebatador, a caracterização de personagens e a forma como se cruzam na história é simplesmente brilhante. Nelson Motta escreve com a acção nas mãos, com uma simplicidade que encanta – como fazia aliás nas saudosas conversas de «Manhattan Connection», do tempo em que se podia ver em Portugal o GNT. Editado pela Palavra, 256 páginas.

OUVIR – Música com ritmo, imprevisível, inconformista: o jazz é isto, não é uma sucessão de harmonias delico doces, como às vezes se pensa hoje em dia. O Quarteto de Branford Marsalis atirou-se ao assunto com arte e devoção e fez um belíssimo disco, «Braggtown», que esta semana me acompanhou nalgumas noites de dúvida, preocupação e decisão. Este é um disco aventureiro e foi uma inspiração. Ao lado do saxofone de Branford Marsalis esá o piano de Joey Calderazzo, o baixo de Eric Revis e a bateria de Jeff «Tain» Watts. CD Marsalis Music, distribuído pela Universal.

EVITAR – As teorizações revisionistas sobre o kitsch em torno das aventuras pirosas de Anne Sofie Von Otter sobre a música dos Abba. Uma grande voz de uma grande intérprete, por melhor que seja, não consegue eliminar a vulgaridade bacoca das canções de Benny Anderson. Os Abba foram o expoente europeu da bubble gum music: mascar e deitar fora. Não há necessidade nenhuma de criar justificações para o injustificável.

PERGUNTA VADIA – Porque é que o o Ministro António Costa ainda não disse se acha bem o comportamento da GNR nos dois incidentes ocorridos na região do Porto nos últimos dias?

BACK TO BASICS – A felicidade resume-se a ser saudável e a ter má memória, Albert Schweitzer.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:17


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2005
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2004
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2003
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D