Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



...

por falcao, em 23.10.05
O CENTRÃO

Quando num país se assiste à sucessão de problemas que existem e que, ao longo dos anos, continuamente se agravam tem que se pensar no que o Estado tem andado a fazer. Na saúde, na segurança, na justiça, na educação, o Estado português funciona mal. Mais: funciona abaixo daquilo que os contribuintes descontam. E é fundamental olhar para isto com realismo: a questão não tem a ver com os partidos que lideram o Governo, já que de facto a situação se tem vindo a agravar de forma mais ou menos constante.
A única coisa que parece funcionar é a obsessão em fazer obras públicas, que consomem fatias enormes do exaurido orçamento. Aí o programa dos dois maiores partidos tem diferenças de localização mas não de substância. O centrão, que engloba PS e PSD, converge na falta de gestão séria das prioridades, na falta de sensibilidade às pessoas, aos cidadãos, aos seus votantes.
Na realidade o Estado despreza a noção básica de serviço aos seus clientes, todos nós cidadãos anónimos que pagamos impostos e sustentamos a máquina. O Estado prefere servir um número restrito de representantes de interesses vários, do que parar por um momento para pensar como utilizar melhor o seu dinheiro.
Quando o orçamento não chega, nalgum lado tem que se cortar. Antes de começar a cortar nas pessoas e nos serviços que se lhes prestam, convém olhar para o que se gasta em projectos e estruturas que, se calhar, são dispensáveis numa fase como esta.
As verdadeiras reformas, as que surtirão efeito, são as que se fazem assim – a rever e cancelar projectos, a economizar num lado para se poder investir noutro. Se isto não for feito o Estado acaba por colapsar. E não me parece que no Centrão existam sinais de isto mudar. Ora isto dá que pensar: o sistema partidário, tal como o conhecemos, será capaz de ultrapassar a crise?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:13


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2003
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D