Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por falcao, em 10.08.05
MENSALÃO
Patra ter uma boa visão do que se passa no Brasil visite regularmente o site no mínimo e poderá ler alguns dos melhores comentaristas e jornalistas brasileiros, nesta altura muito atentos ao mensalão. Curioso como por cá a coisa passa ao lado do fundamental que é, como diz Marcos Sá Correa, Com o presidente que tem, o governo Lula só poderia dar no que deu. Ele é despreparado e leviano. Seu programa, um refogado de discursos sem pé nem cabeça, que um ministrou ou outro tentou pôr em prática, à falta de idéia melhor para ocupar o mandato. Sua agitação, uma fuga do trabalho pela válvula da hiperatividade, que não passa de um estado febril da indolência. Nesta crise, ele mostrou que é capaz de fazer qualquer coisa para não fazer nada. Tudo isso sempre esteve tão evidente, que quem resolveu se enganar com ele não teve nem que gostar de Lula. Bastou que gostasse de ser enganado.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:40

...

por falcao, em 08.08.05
FOGUETES
Passei a tarde a ouvir foguetes e fogo de artifício diverso. Como é isto possível, bem perto da serra da Arrábida, com a situação de incêndios em que estamos? Como é que há ainda gente tão inconsciente a lançar foguetes?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:16

...

por falcao, em 07.08.05
INCÊNDIOS
Ouçam os bombeiros, ouçam os seus dirigentes na Liga dos Bombeiros, saibam o que eles dizem. É o melhor retrato da situação, sem alarmismos, mas com realismo. E mantenham-se informados na sua página.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:52

...

por falcao, em 07.08.05
MICRO-CAUSAS:
PODE O GOVERNO SFF COLOCAR EM LINHA OS ESTUDOS SOBRE O AEROPORTO DA OTA PARA QUE NA SOCIEDADE PORTUGUESA SE VALORIZE MAIS A “BUSCA DE SOLUÇÕES” EM DETRIMENTO DA “ESPECULAÇÃO”?

"Respeito muito os signatários, mas há sociedades que valorizam mais a especulação e a análise, enquanto outras valorizam mais a busca de soluções."
(Manuel Pinho, Diário Económico, 28-07-07)

Será que os senhores ministros (Primeiro, Economia, Obras Públicas) podem ao menos explicar quais as razões porque os estudos, alguns estudos, parte dos estudos, os estudos que foram relevantes para a tomada de decisão, não podem ser divulgados? Partindo do príncipio que existem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:51

...

por falcao, em 07.08.05
SINAIS
Aumentam os sinais de que a ocupação de espaço por razões políticas vai intensificar-se. Na semana passada recebi dois telefonemas a perguntar se já sabia quem me ía substituir. Os telefonemas eram de jornalistas que estavam a preparar uma notícia com base numa informação que alguém lhes tinha soprado. Chama-se a isto preparar o terreno e é um golpe velho como o mundo. A coisa acelera portanto. Pois fiquemos a assistir, avisados que estamos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:40

...

por falcao, em 07.08.05
O ALGARVE

Tenho uma noção utilitária do Algarve. Gosto de praias com pouca gente. Nunca vou para lá em Agosto. Não gosto de filas nem de esperar muito tempo. Tudo isto é incompatível com o Algarve em Agosto.
Vamos pois por partes. Supermercados. Não se deixem iludir pela proximidade e comparem preços. Dos que visitei os Alisuper são, em média, os mais caros de todos. Se tiverem um Modelo ou um Lidl por perto fiquem a saber que não há diferenças sensíveis em relação a Lisboa. Os Jafers não são maus e de preço médio, mas onde vale a pena ir é ao magnífico Apolónia, em Almancil. Tem produtos únicos a preço aceitável, produtos vulgares a preços normais e uma garrafeira de excepção a preços razoáveis. No Algarve dificilmente se conjuga tão bem preço com qualidade como ali. Se estiverem perto de Quarteira (não torçam o nariz, não vale a pena), nas quartas feiras de manhã visitem o mercado de produtos locais. De requeijão a fruta fresca apanham de tudo. A bons preços e de excelente qualidade.
Passemos aos bares de praia. Eu, da praia, tenho uma noção estranha. Não gosto muito de sol nem escaldões, mas uma boa barraquinha de comes e bebes fazia-me percorrer o areal. Gosto dos fins de tarde na praia, e tenho saudades dos bares menos bonitos mas com melhor serviço e qualidade, que por ali estavam no areal antes de existirem só as construções estereotipadas de madeira. Peguemos o caso da zona de Vilamoura. Dantes, na D. Fernanda, a meio da praia da Falésia, praticavam-se preços exorbitantes mas o serviço era magnífico e a qualidade irrepreensível. Todos os anos a D. Fernanda migrava de Lisboa, de Campo de Ourique para Vilamoura, e ali nos deliciava com belos petiscos. As normas comunitárias e a legislação restaurativa vigente acabaram com a barraquinha da D. Fernanda e criaram muitos pré-fabricados de madeira nórdica no areal da Falésia. Em todos se come péssimo, na maioria o serviço é inexistente. Se isto fosse em Espanha, dizia-me um amigo meu, com uma localização destas, teríamos tapas, simpatia e «cachondeo». Assim só temos demoras e falta de escolha. As sanduíches são miseráveis, o pão é de refugo, a imaginação é nula. Nem salada de polvo, nem conquilhas, nem presunto, nem pimentos recheados, nem anchova, nem nada. Tristeza. Pacotes com meia dúzia de pistachios a um euro, distribuídos numa máquina é o que resta. Imperiais a dois euros. Gelados Olá a preços alterados, muito para cima, em relação à tabela. Simpatia, nicles. Os restaurantes de praia em Vilamoura estão a ficar como o resto do país: quanto menos gente a pagar, mais os preços (ou os impostos) aumentam. No fim tudo acaba falido.
Passemos agora aos outros restaurantes.
Começo por uma homenagem à Índia. Fica em Escanxinas, na estrada entre Quarteira e Almancil, chama-se muito apropriadamente Índia, tem uma bela esplanada deliciosa nestas noites cálidas. A comida é Tandoori (e muito estimável), o serviço é bom, os preços são médios. A garrafeira é mediana, mas bem escolhida. O telefone é o 289395756.
Em matéria de comida francesa um dos meus favoritos é o Couleurs de France, em Almancil. É uma casa isolada, onde se chega depois de passar o Apolónia, em direcção à 125, virando à esquerda logo antes do início do viaduto. Tem mesas ao ar livre e uma sala simpática. A comida é deliciosa – sim, excepcional - e o serviço é muito bom. Os preços são altos sem serem exagerados. O telefone é o 289 399 515.
Um outro género, igualmente francês, é o que este ano é proposto pelo Jardim do Vale. Em termos de comida e de serviço compete com a proposta anterior, mas as mesas ao ar livre estão num delicioso jardim com árvores de frutos, que é verdadeiramente um prazer. Fica na estrada de Almacil para Loulé, um pouco à frente do restaurante de Henrique Leis. O telefone é o 289 393 444.
Passemos agora, a bem dos contrastes e do bom senso, para Quarteira. Aí designo o Casa D’Ana. Fica na Rua 25 de Abril, telefone 289 31 64 71 . Comida portuguesa, fica tudo dito. Serviço simpático, só abre para jantar. Ali perto, em Loulé, na Rua Maria Campina, fica A Moagem. Está fechado aos domingos e nos outros dias vale sempre a pena lá ir. O dono é de Estremoz e ali pode pedir uma das mais extraordinárias entradas: coxas de rã – não torça o nariz e experimente que não se arrepende. O xarém com o milho algarvio anda ao lado das migas do pão alentejano nas mais heréticas e deliciosas combinações, entre o linguado e o bacalhau. É decididamente um dos locais a reter este ano, esperemos que não se estrague em Agosto – a prova de fogo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:39

...

por falcao, em 04.08.05
MARGARIDA
Nasceu hoje. É a minha segunda neta. Que dia magnífico.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:59

...

por falcao, em 02.08.05
NA MESMA FASE
Quem não muda mesmo é Marques Mendes. Era o último a poder vir protestar contra o que aconteceu na CGD.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:48

...

por falcao, em 02.08.05
COMEÇOU A SEGUNDA FASE
Título de hoje do «Diário Económico»:
Administração da CGD cai por falta de confiança
Quatro dos novos administradores são próximos ou filiados no PS.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:10

...

por falcao, em 02.08.05
PERGUNTAR, SEMPRE, COMO NO
ABRUPTO

MICRO-CAUSAS:
PODE O GOVERNO SFF COLOCAR EM LINHA OS ESTUDOS SOBRE O AEROPORTO DA OTA PARA QUE NA SOCIEDADE PORTUGUESA SE VALORIZE MAIS A “BUSCA DE SOLUÇÕES” EM DETRIMENTO DA “ESPECULAÇÃO”?

"Respeito muito os signatários, mas há sociedades que valorizam mais a especulação e a análise, enquanto outras valorizam mais a busca de soluções."
(Manuel Pinho, Diário Económico, 28-07-07)

Será que os senhores ministros (Primeiro, Economia, Obras Públicas) podem ao menos explicar quais as razões porque os estudos, alguns estudos, parte dos estudos, os estudos que foram relevantes para a tomada de decisão, não podem ser divulgados? Partindo do príncipio que existem.

Vamos acompanhar a página do Ministério da Economia e Inovação onde aliás há um formulário de reclamações, e cujas últimas entradas são a Nota à Comunicação Social com a resposta da Direcção-Geral de Geologia e Energia ao comunicado da Quercus e a Nota à Comunicação Social relativa à actividade de fiscalização desenvolvida pela IGAE - Inspecção-Geral das Actividades Económicas, no mês de Junho de 2005. Haverá com certeza informações mais úteis para todos para disponibilizar na página.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:53

Pág. 2/2



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2005
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2004
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2003
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D