Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por falcao, em 28.05.07
TIRANETES - Neste Governo há meia dúzia de Ministros que dizem o que lhes vem à cabeça, para defender interesses particulares ou apenas por autismo profundo e sistemático desrespeito pelos cidadãos, em repetidos exercícios de prepotência, ignorância e má-fé: Santos Silva, Mário Lino, António Pinho, Correia de Campos, Jaime Silva e Isabel Pires de Lima são bons exemplos do síndrome tiranete, atávico na sociedade portuguesa, galopante no elenco executivo em boa parte porque o próprio Primeiro Ministro gosta de ser arrogante e detesta ser contrariado. A Sócrates, o português, dava-lhe jeito aprender com Sócrates, o grego, alguns rudimentos da civilização e do pensamento.

VERGONHA - O que se passa na Direcção Regional de Educação do Norte é fruto deste clima. Sabe-se agora que a senhora que dá cobertura a denúncias e persegue opiniões divergentes saiu da incubadora do Ministro Santos Silva, de quem foi adjunta no Ministério da Educação. É todo um estilo, toda uma maneira de agir. Esta gente, como voz insuspeita me disse por estes dias, acha que a Constituição da República é um mero livro de sugestões. Neste triste caso de denúncia, perseguição e abuso de poder, quem tem razão é o Professor Jorge Miranda: a haver insulto, o caso é do foro dos Tribunais e não de processos administrativos, quem devia ser demitida e alvo de processo disciplinar era a senhora Margarida Moreira. Que o Primeiro Ministro num caso destes fique silencioso, e que até o tenha tentado desvalorizar, diz tudo sobre o seu carácter.

LISBOA – No meio da confusão instalada, o melhor era transformar as eleições autárquicas intercalares de Lisboa num referendo sobre a localização do aeroporto na Ota. Quem são os candidatos a favor, quem são os candidatos contra? António Costa, no Governo, era a favor da solução que mais penaliza Lisboa. E agora, candidato a Preseidente da Câmara, que diz sobre o tema? Se for a favor, quem nele votar, votará também contra os interesses da cidade. Se há coisa que estas eleições mostram, com o elevado número de candidatos, é que a quantidade não quer dizer qualidade. Mas o mais curioso é se, entre os vários cenários possíveis, acontecer que no dia 15 de Julho Carmona Rodrigues e Helena Roseta fiquem em posição de constituir uma coligação pós-eleitoral maioritária. Nestas eleições nada é impossível…



OUVIR – Confesso-me fã de música africana e tenho muita curiosidade pela música de Moçambique, diversa de algumas sonoridades a que estamos mais habituados, mais festiva, e muito mais desconhecida por cá. Recentemente dei com uma nova edição e desde essa altura ouço-a duas ou três vezes por dia. O disco chama-se «Madrugada no Zanzibar», é assinado pelo grupo Canela, liderado por Mingo Rangel. Acho que é dos melhores discos africanos editados em Portugal nos últimos anos, com grandes canções originais, às vezes com a particularidade de os temas serem dedicados a figuras bem conhecidas, originárias de Moçambique – como Ricardo Chibanga e Eusébio. Gosto do ar festivo do tema de abertura, «Mademoiselle Antillaise», da intensidade de «Luar do Poeta» (que conta com a colaboração de Tito Paris), do ritmo e trabalho vocal de «Djembé» e do inesperado «Fado Mulato». O mais curioso é que este é um disco contemporâneo, nos arranjos, nos temas, não é um disco etnográfico ou tradicionalista – e esse é um dos seus grandes encantos. CD editado por Afrikana/Valentim de Carvalho.


COMER – Os olhos também comem mas há casos em que são mesmo os únicos que ficam a ganhar. Em Lisboa o restaurante Faz Figura fica num belo sítio, com uma fantástica esplanada, mas a vista sobre o rio é mais convincente que tudo o resto. A lista de vinhos não corresponde às existências e tem truques desnecessários como vender ao mesmo preço colheitas de anos diferentes (e bem diversas entre si), o local faz fraca figura no serviço mal a sala fica um bocadinho cheia, e no que toca à comida tive mesmo azar: a lista tem boas ideias mal conseguidas – como um tentador arroz de caras de bacalhau com gambas e coentros – que no final se revelou ensonso e desenxabido e provavelmente usando gambas descongeladas à pressa. Valeu a companhia dos amigos, e, mais uma vez a vista. Restaurante Faz Figura, Rua do Paraíso 15 B (a Santa Apolónia), Tel. 218868981.


NAVEGAR – Bela ideia a de Luís Paixão Martins ao criar um site dedicado às ONG’s. Chama-se Causas.Net e lá se pode encontrar muita informação sobre as Organizações e novidades do sector, com actualização permanente. Complementarmente a LPM propõe-se prestar gratuitamente a ONG’s serviços de assessoria de comunicação, a título gratuito, numa operação que é apoiada pelo Banco Espírito Santo, que assim reforça a sua actividade na esfera social e no apoio ao desenvolvimento da sociedade civil. Para ver mais vá a www.causas.net .


BACK TO BASICS - É preferível lixo nas ruas que lixo nas almas - Rui Ramos, a propósito das eleições em Lisboa e do processo disciplinar a um professor no norte do país.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:51



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2004
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D
  235. 2003
  236. J
  237. F
  238. M
  239. A
  240. M
  241. J
  242. J
  243. A
  244. S
  245. O
  246. N
  247. D