Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



ESQUECIMENTOS

por falcao, em 22.10.08

 


(Publicado no diário Meia Hora de 14 de Outubro)

 

Ele há dias em que não se sabe muito bem o que se passa neste estimado rectângulo à beira-mar plantado. Dizem-se umas coisas, atribuem-se umas responsabilidades, clamam-se por louros, mas depois nada se passa e ninguém gosta de exercitar a memória. Querem exemplos? Aí vai.

Durante meses e meses falou-se do Tratado de Lisboa como se o mundo dele dependesse. Há um ano o Governo considerava o documento uma importante vitória diplomática portuguesa. O Tratado esvaíu-se, ninguém fala dele - muito menos no meio desta crise – e o mais certo é que dele não fique rasto na História.

Durante os primeiros dois anos deste Governo a Cultura andou em bolandas sem se perceber o que a Ministra fazia no Palácio da Ajuda. Depois mudou-se o inquilino mas ele só dá sinal de vida em algumas cerimónias oficiais. Para uma série de efeitos práticos o Ministro que desenvolve acções na área da Cultura é o da Economia. Exemplos? Basta ver o que está agendado para Serralves, um programa em torno da Criatividade, em que o protagonista governamental é Manuel Pinho.

O campeão do jogo de cintura é no entanto Mário Lino, o homem que garante que tudo vai avançar e se tornou especializado em guiar em marcha-atrás. Confrontado com a necessidade de dar trabalho aos empreiteiros, desdobra-se em projectos que vão sendo adiados, modificados, e lá vai permanecendo com um ar bonacheirão a estreitar a influência francófona em Portugal, marcando as suas mais bombásticas declarações com palavras francesas – para todos os efeitos ele ficará conhecido como Monsieur Jamais.

Outro sector que sofre de amnésia galopante e tem esquecimentos frequentes é o Ministério da Educação. Se confrontarmos as intenções anunciadas com as realidades actuais, as diferenças são enormes. Pelo meio esqueceu-se de fazer avaliações rigorosas aos alunos, optando por nivelar por baixo, e abandonou as avaliações aos professores. Mas o campeão do esquecimento é Sócrates, o mais legítimo herdeiro do cognome «O Promessas», surgido nos últimos anos. Das dezenas de promessas de reformas anunciadas vai chegar ao fim da legislatura com uma taxa de execução pobre e percentualmente diminuta. Espero que alguém lhe lembre, nessa altura, aquilo que ele vai ter tendência em esquecer – tudo o que falhou.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:44


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2005
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2004
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2003
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D