Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



PUNIR A MENTIRA NA POLÍTICA

por falcao, em 22.02.11

(Publicado no diário Metro de dia 22 de Fevereiro)


 


Todas as campanhas eleitorais são férteis em promessas. O bom senso e a lógica mandariam que algumas nem chegassem a ser feitas - mas são, e surgem voluntariamente. Os políticos habituaram-se a fazer as promessas que lhes vinham à cabeça e a viver com o seu incumprimento na maior impunidade. As promessas não cumpridas tornaram-se no dia-a-dia de partidos e candidatos e são uma das causas do descrédito da política e do afastamento dos cidadãos em relação ao voto.


 


Por isso, lanço aqui hoje uma ideia: devia ser criado um mecanismo legal que analisasse as principais promessas não cumpridas e promovesse a responsabilização efectiva daqueles que violam o que prometeram. O Presidente da República devia ter especial e constante intervenção nesta matéria, sendo o garante da verificação das principais promessas feitas.


 


Um caso:  quem ao fim de um mandato não consegue cumprir, por margem significativa, metas que prometeu, por exemplo na criação de emprego, deve ser interditado de se recandidatar a próximas eleições. O Presidente da República devia analisar o mandato e verificar quais as promessas que foram completamente desprezadas e que foram apenas engodo eleitoral. E quem mentiu para caçar votos devia ser proibido de ir a novas eleições.


 


Outro caso:  quem promete não aumentar impostos e o faz dois ou três meses a seguir às eleições devia ser destituído de imediato e o Presidente da República devia ter a obrigação de o fazer,  criando um mecanismo de substituição do Governo. Além disso o partido que caucionou estas propostas devia ser penalizado com a perca de lugares no Parlamento e outras condicionantes de actuação.


 


Estas minhas ideias podem parecer estranhas – mas é preciso encontrar uma forma de responsabilizar os responsáveis por cargos políticos pelas mentiras que utilizam com o único propósito de conseguirem ter poder.


 


Se o Presidente da República se tornasse num fiscal, que persegue e castiga a mentira, o nosso sistema político melhoraria, e muito.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:43


1 comentário

Sem imagem de perfil

De carlos edgar a 24.02.2011 às 12:50

Apresentações do livro “Saude 24 horas” pelo autor Carlos Edgar
4 de Março, 21 horas, Sta Comba Dão; 5 de Março, 18 horas, Bertrand Dolce Vita Coimbra; 6 de Março, às 17 horas, Fnac Leiria; 12 de Março, às 17 horas, Fnac Coimbra; 19 de Março, às 16 horas, Livraria Pretexto; www.carlosedgar.com e www.saude24.net

Saude24.net em livro, livro Saude 24 horas, guia de saúde com soluções e indicações para mais de 100 problemas de saúde.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2005
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2004
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2003
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D