Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por falcao, em 27.07.06
PUBLICIDADE - O Governo decidiu apresentar um projecto de Código do Consumidor que junta num só saco questões relativas à indústria da publicidade e à defesa do consumidor. No já conhecido afã intervencionista, o executivo prevê uma nova Entidade Reguladora e propõe-se ir aos consumidores e anunciantes buscar as receitas necessárias para pagar o seu funcionamento. Pior, prevê um registo de empresas de publicidade, com o evidente objectivo de corporativizar e condicionar uma actividade que tem bem vivido sem o papel tutelar do Estado – enfim , mais uma prova do que é a visão liberal deste executivo. O novo projecto é uma confusão que, ao querer juntar a regulamentação sobre a actividade publicitária no mesmo diploma onde se procuram garantir direitos do consumidor relativamente à forma como a publicidade os alcança, acaba por tornar toda a situação muito mais confusa e sob a interferência do Estado do que existia até aqui. Um enorme retrocesso, um passo atrás, que curiosamente passa ao lado de questões bem mais importantes, como a de fazer que os organismos públicos ou financiados por dinheiro público, consultem e tratem em pé de igualdade empresas nacionais e multinacionais – porque o que existe hoje em dia é um descarado favorecimento das multinacionais.

IMAGEM - A MTV anunciou esta semana estar interessada em adquirir ou lançar um serviço semelhante ao YouTube (www.youtube.com) , uma plataforma de net que permite a quelquer pessoa pôr online um videoclip ou um pequeno filme – no fundo a mais democrática forma de divulgação de imagem em movimento até agora criada. Nos últimos meses o YouTube tem explodido de forma acelerada e os observadores da indústria acreditam que esta plataforma revolucione a definição social do vídeo, naquela que é a maior novidade na paisagem audiovisual do último ano. A MTV considera fundamental incluir uma plataforma deste género na sua oferta de canais.

ABUSO – Nunca percebi bem para que serve a Polícia Municipal – se para fazer escoltas aos vereadores, se para atrapalhar a vida dos munícipes. Uma coisa é certa: se não existisse muito provavelmente não dávamos pela sua falta. O que sei é que nas Avenidas Novas de Lisboa os seus agentes não estão a evitar os estacionamentos em segunda e terceira fila, o que sei é que nalguns pontos, como nas Amoreiras, os seus agentes fazem mais para empatar e dificultar o trânsito que as obras do túnel. É garantidamente um dos paradoxos do nosso tempo: há cidades em que coexistem três autoridades policiais: PSP, Polícia Municipal e GNR – assim não há maneira de ninguém se entender – todas interessadas em maçar o cidadão e nenhuma em afrontar o crime organizado. Mas o que a realidade mostra é que cada vez há mais crime violento associado a elementos das forças policiais. O rol das últimas semanas vai desde serial killer até corrupção, passando por tiros à queima roupa. Com polícias destas não são nem precisos bandidos – já há insegurança que chega.

VER – A exposição retrospectiva de Jorge Martins, que ocupa quase todo o segundo andar do Centro de Exposições do CCB. «Simulacros de uma Antologia» agrupa uma selecção do trabalho de desenho e pintura do artista ao longo dos últimos 40 anos. No meio de uma obra marcante nas artes plásticas portuguesas, é particularmente interessante a fase relativa ao período em que viveu em Nova Iorque (anos 70). e são muito curiosos os trabalhos de desenho de grandes dimensões mais recentes Até 22 de Outubro, de terça a Domingo, das 10h00 às 19h00.

LER – Todas as semanas a agenda on-line Le Cool (www.lecool.com/lisboa/) , que agrupa uma boa selecção de propostas desde o cinema às exposições, passando pela música, bares e restaurantes. Pode ser assinado como newsletter electrónica.

COMER – Os anos passam mas «O Poleiro» não muda a qualidade do seu serviço e da comida que serve. Fica na Rua de Entrecampos 30 A. É um poiso garantido para uma boa conversa, simpático e acolhedor. Ali podem comer petiscos como barriguinhas de porco com massa de feijão até cabrito frito com açorda de coentros, passando por uma honesta e saborosa massada de garoupa. Telefone 217 976 265.

BACK TO BASICS – Um político tem de ter a capacidade de anunciar o que vai aontecer amanhã, no próximo mês e no próximo ano; e deve ter, depois, a habilidade para explicar porque nada do que anunciou se concretizou. (Sir Winston Churchill).

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:09



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2005
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2004
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2003
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D